Gestores das escolas estaduais em Salvador e RMS discutem sobre a BNCC do Ensino Médio | educadores

Gestores das escolas estaduais em Salvador e RMS discutem sobre a BNCC do Ensino Médio

Palavras-chave:
Gestores escolares e coordenadores pedagógicos dos colégios estaduais de Salvador e Região Metropolitana de Salvador (RMS) – que são ligados ao Núcleo Territorial de Educação (NTE) 26 – participaram, nesta quarta-feira (1º), de um encontro de alinhamento e orientação para análise e contribuição à Base Nacional Comum Curricular (BNCC) relativa ao Ensino Médio, a ser implantada e homologada no Conselho Nacional de Educação. A atividade aconteceu no auditório da Secretaria da Educação do Estado, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Na segunda-feira (6), novos encontros estão agendados em Vitória da Conquista, Feira de Santana e Santo Antônio de Jesus.
 
Os encontros serão realizados nos NTE até o dia 9 de agosto. O objetivo é orientar as escolas sobre como devem preparar a ambiência para os estudos, análises e contribuições à BNCC. Para facilitar o fluxo, um  roteiro de atividades complementares foi disponibilizado no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br) e também uma consulta pública para contribuições. 
 
A gestora Lílian Peixoto, do Colégio Estadual Frederico Costa, no bairro da Vila Laura, em Salvador, falou sobre o encontro. “Já temos trabalhado estas questões ligadas à implantação do BNCC na minha escola, desde o início do ano letivo, destacando os desafios que estão postos. Temos, também, refletido sobre a importância que alguns pontos irão trazer para a melhoria do Ensino Médio, a exemplo da universalização dos conteúdos. Daí a importância de nos apropriar mais para que tenhamos condições de contribuir”.
 
O diretor do Colégio Estadual Cléber Pacheco, em Pernambués, também falou que o debate coletivo é construtivo. “É necessário que os professores e a comunidade se apropriem desta nova base para que nossos alunos sejam conduzidos de forma criteriosa, levando em conta as territorialidades. Daí a importância de cada cidade dar a sua contribuição para que tenhamos um documento que retrate as necessidades do nosso país”.
 
O secretário Walter Pinheiro afirmou que a BNCC deve ser discutida sob o prisma do novo perfil de oferta no Ensino Médio na rede. “Esta é a única forma que vejo da escola, dos professores interferirem na discussão. Ficar discutindo aspectos filosóficos sobre se tivemos ou não tivemos um processo de aprovação da lei, que foi algo atropelante, não adianta porque a lei já foi aprovada. Temos um outro caminho no Ensino Médio que podemos salvar e isto significa tentar fazer com que as pessoas coloquem a importância da Sociologia, da Agroecologia, da formação cidadã. Este é o novo perfil de oferta que acho que temos margem para trabalhar e fazer na rede”, comentou.

Notícias Relacionadas